Menu

Linhas de tratamento


Carga orgânica não biodegradável / Linha vermelha

A linha vermelha foi projetada para tratar efluentes que contêm carga orgânica não biodegradável, como pesticidas, substâncias fenólicas e corantes, que vêm da indústria têxtil, farmacêutica e química. Esses efluentes, com ou sem pré-tratamento, serão tratados para remover as substâncias inibidoras ao tratamento biológico e descolorar os efluentes contendo tintas e pigmentos não biodegradáveis, de modo a atender aos requisitos do artigo 19A do Decreto Estadual 8.468/76.

Efluentes recebidos:

• Efluentes contendo compostos fenólicos ou com resíduos de pesticidas / herbicidas provenientes de indústrias química e farmacêutica.
• Águas de lavagem de reatores de fabricação de resinas de poliéster provenientes da indústria química.
• Resíduos líquidos de tintas / cartuchos / toners, ou com corantes e pigmentos, provenientes de indústrias química, gráfica ou têxtil.
• Águas de lavagem de produtos de saúde humana ou animal (veterinários) provenientes da indústria farmacêutica.
• Efluentes com substâncias orgânicas tóxicas ao tratamento biológico provenientes da indústria química ou farmacêutica.

Instalações de descarga:

• 2 baias para descarregamento simultâneo.
• Vazão média: 120 m³/dia.
• Capacidade: 8 caminhões/dia.

Processo de tratamento:

• Remoção de sólidos por gradeamento manual.
• Remoção de óleos sobrenadantes por skimmer.
• Remoção de óleos por sistema separador de água e óleo.
• Oxidação utilizando o reagente de Fenton.
• Decantação dos líquidos.
• Desaguamento do lodo em centrífuga.

Destinação:

• Efluentes tratados: estação de tratamento de esgotos da Sabesp.
• Resíduos sólidos: centrais de tratamento da Estre Ambiental (aterro sanitário, coprocessamento ou outra tecnologia), para resíduos perigosos ou não perigosos, de acordo com a classificação do lodo segundo a NBR 10.004.